História do Município

A cidade Tobias Barreto

O Município de Tobias Barreto, a princípio, chamou-se Rio Real de Cima; depois, Campos do Rio Real. Mais tarde, Campos, por força de decreto lei Estadual nº 377, de 31 de dezembro de 1943, passou a donominar-se Tobias Barreto, numa homenagem ao seu filho ilustre, Tobias Barreto de Menezes, poeta, filósofo e jurisconsulto, consagrado nos mais altos meios culturais no Brasil e no exterior.

Sua fundação se deu entre 1599 e 1622, pelo célebre sertanista Belchior Dias Moréia, sendo criada a sua Freguesia em 20 de outubro de 1718, pelo arcebispo da Bahia, Dom Sebastião Monteiro da Vide. Algum tempo depois, precisamente em 17 de janeiro de 1835, era criada a Vila de Campos.

Em 23 de outubro de 1909 pela lei de nº 550, passava de Vila para Cidade de Campos. E como já falamos em 31 de dezembro de 1943, passou de Campos para Tobias Barreto.

Tobias Barreto está localizado na região centro-sul do Estado, entre o Rio Real e o Rio Jabiberi. Possui uma área de 1.033 km², que é localizada também na microrregião do Agreste ou do Sertão do Rio Real. É divisa com o Estado da Bahia a Oeste; os municípios de Poço Verde, Simão Dias e Riachão do Dantas, ao Norte; Itabaianinha e Tomar do Geru, ao Leste.

A cidade possui uma população estimada em 47.265 habitantes, de acordo com o último censo realizado em 2007 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Desse contingente populacional, aproximadamente 10% vivem em condições precárias, necessitando da intervenção das Políticas Públicas, o que demanda o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) muito baixo. Segundo a classificação do Programa das Nações Unidas Para O Desenvolvimento (PNDU), esse índice é de 0, 596. Em relação aos outros municípios do Brasil, Tobias Barreto apresenta uma situação ruim, ocupando a 4.724ª posição.

Em relação aos municípios do Estado, Tobias Barreto ocupa a 55ª posição em relação ao IDH, sendo que 54 municípios (72%) estão em situação melhor, e 20 municípios (28%) em situação pior ou igual.

A população infanto-juvenil é estimada em 14.630. Desse total, um percentual de aproximadamente 10% ainda está fora da escola. O fato mais agravante dessa população vem se constituindo por estar localizada numa região de fronteira, o que favorece a expansão de problemas relacionados com a exploração sexual, prostituição infantil, exploração do trabalho Infantil e a Pedofilia, que atinge principalmente a classe baixa, desestruturando e tornando vulnerável, desta forma, a instituição FAMÍLIA.

Diante da realidade do Município de Tobias Barreto que, apesar de ser portador de uma rede de Assistência Social eficiente, podemos constatar que as famílias de renda baixa estão cada vez mais vulneráveis necessitando de maior intervenção. Essa vulnerabilidade está dada principalmente na estrutura desigual e excludente da sociedade atual, onde os problemas sociais podem provocar na família várias mudanças consideráveis em seu inter-relacionamento, bem como acarretar uma série de consequências desastrosas. Por isso, essas famílias podem ser vistas como último elo de uma corrente que, muitas vezes, expressa de forma sintomática o abandono e a violência produzida em outras instâncias, ressaltando os casos de prostituição infantil, aumento do índice de crianças no trabalho infantil e famílias desempregadas nos bairros periféricos deste município.

A sobrevivência da população provém em sua maioria da agropecuária, artesanato, bordado e do comércio, sendo o segundo o seguimento de maior relevância.

Na década de 70, Tobias Barreto começou a se destacar no comércio de confecção em geral, inclusive, bordados, chamados richelieu. As mulheres saiam dos povoados para venderem-nos na cidade e os baianos começaram a frequentar Tobias para comprá-los. Foi aí que surgiu a Feira da Coruja (meia-noite). Em 1986, o centro comercial de Tobias Barreto foi inaugurado, e para onde a feira foi transferida. Hoje, o comércio de confecções da cidade decaiu muito, principalmente por causa do valor dos impostos que os comerciantes têm de pagar. Alguns fecharam suas portas e outros encontraram como forma de se libertar da política tributária do Estado, mudando-se para o Povoado Lagoa Redonda, do vizinho município de Itapicuru, na Bahia. Depois que a ponte que separa os Estados de Sergipe e Bahia foi construída, mais de 70 empresas já se instalaram naquele povoado baiano.

Apesar de a produção de bordados de Tobias ter decaído, o município ainda mantém a tradição secular desse tipo de arte. Presença de destaque em vários eventos culturais, o artesanato de Tobias Barreto é famoso em todo o Estado.

Com mais de 1000 km² de área, a ocupação e utilização do solo são muito bem planejadas. A sua agricultura é bem desenvolvida porque conta com o apoio do Governo Estadual, na construção de açudes, para melhorar a produção de hortifrutigranjeiros.

Destacam-se entre os produtos agrícolas, o milho, seguido do feijão, maracujá e batata doce. A criação está pautada nos rebanhos bovinos, ovinos, suínos, equinos e nos galináceos. Há também projetos de piscicultura, com o aproveitamento da água das represas.

Existem no Município de Tobias Barreto aproximadamente 11.831 estabelecimentos com predominância para agricultura familiar, e renda anual de R$ 2.000,00.

Tobias Barreto ficou famoso em todo Estado de Sergipe pelo seu artesanato de linha (bordados) e de tecido. Vale ressaltar a COOPERBORDADOS como a entidade que aglutina artesãos e mantém viva a história do artesanato no município. A criação da cooperativa consolidou o artesanato de bordados no município de Tobias Barreto, de modo que tal empreendimento teve tamanha repercussão, que tem sido apresentado em alguns estados brasileiros e em países como Espanha, Portugal, Chile e Nicarágua, o que demonstra uma franca ampliação de mercado.

O trabalho de COOPERBORDADOS tem reconhecimento nacional e, graças a ela, o Município de Tobias Barreto recebeu em 2002 o selo “Mário Covas”, como município empreendedor.

Além disso, há também os trabalhos em couro e cerâmica. Dá suporte ainda à economia do município um Distrito Industrial, por meio da produção de bordados e de confecções.

A atividade comercial conta com o apoio da Câmera dos Dirigentes Lojistas de (CDL), desse município.

Grande parte do que é produzido no município é vendido diariamente no seu movimentado comércio, no Distrito Industrial (Pop Show / Imperador dos Tecidos) e também na feira, que acontece todas as segundas-feiras.

São fontes de receitas do município: IPTU, ICMS, IPVA, FPM, FNDE, ISS e outros.

O clima é suave, variando pouco a sua temperatura. Os meses mais chuvosos vão de março a agosto, e a precipitação pluviométrica atinge, no período, 1.900 mm. A media das máximas é de 29 graus centígrados, e a das mínimas, 22 graus.

Na vegetação, predominam os campos destinados à pecuária. Seus principais rios são: Rio Real, Rio Jabiberi, Caripau, Jacarezinho, Mocambo, Itamirim, Pastorado e Guaracema. O relevo é pouco acidentado, apresentando-se como uma grande planície, rodeada de serras, como, por exemplo, as do Jabiberi, Arruda, Boqueirão, Macota, Evangelista ou Gangogi, Capitoa, Cosme, Palmares, Catramba, Cavalos, Oiti, Papagaios, Barriga, Saquinho, Babu, e a maior de todas e a mais falada, a Serra do Canine.

Ainda sobre o assunto dos rios, procuraremos esclarecer algumas dúvidas que pairam entre alguns pesquisadores sobre as nascentes dos rios Rio Real e Jabiberi. O primeiro nasce ao sul da Fazenda Pedra Furada, no Estado da Bahia, a dez ou doze léguas da sede, passando por elas depois de percorrer toda a parte do oeste do município. Já o segundo nasce em um lugar denominado Barra e vai desaguar no Rio Real, bem próximo à sede, após um percurso de 30 km, recebendo os riachos Salgado, Sena, Eliseu, Pedra, Pai Chico, Quixaba e a Gravata. O Rio Real deságua no Oceano Atlântico, juntamente com o Rio Piauí, através do imenso estuário (estuário dos rios Piauí-Real, conhecido como estuário do Mangue Seco).

  • Itabaianinha ............................ 28 Km
  • Tomar do Gerú ....................... 75 Km
  • Riachão do Dantas ................. 33 Km
  • Simão Dias ....................... 75 Km
  • Poço Verde ....................... 55 Km
  • Itapicuru – BA ....................... 26 Km

Do nível do mar, Tobias Barreto fica a 180 metros acima, classificando-se entre as oito cidades de maior altitude do Estado. Suas coordenadas geográficas são: longitude 37.99º e latitude 11.18º (dados do IBGE).

Outras Informações